Bolsas de estudo

Bolsas de Estudos, Financiamento Estudantil, Fies, Bolsas Restituíveis, Bolsas Filantrópicas, Bolsas Estaduais, Bolsa Empresa, Prouni

Bolsa de estudos

O período universitário muitas vezes é um momento crítico na vida de um estudante. Mesmo para quem cursa uma universidade pública, os gastos são elevados. Muitas vezes, o aluno precisa trabalhar para manter esse custo, o que acaba lhe tirando o foco dos estudos. Pra ajudar no dilema, existem as bolsas de estudo.

Elas consistem em uma ajuda ao estudante. No Brasil a mais famosa é o ProUNi, Nas universidades federais, essa ajuda pode vir em forma de dinheiro, o que ajuda o beneficiário a manter custos como moradia, transporte, livros, entre outras despesas relacionadas ao estudo. Já, quando falamos em instituições de ensino privadas, essa mãozinha costuma a vir em forma de desconto na mensalidade, parcial ou até mesmo em seu valor integral; que corresponde ao sistema do ProUni – Programa Universidade para Todos.

As bolsas de estudo são aferidas com base em diferentes que critérios, que podem ser de natureza econômica, especialmente para estudantes com baixa renda; existem também as de cunho acadêmico ou de mérito, que normalmente congratulam estudantes com bom rendimento escolar; ela pode ser ainda baseada por notoriedade nas artes e esporte. No Brasil, essa modalidade ainda é pouco difundida, entretanto em países como Estados Unidos são amplamente difundidos.

Entre as bolsas que visam incentivar os alunos de intuições públicas no Brasil estão as bolsas do CnPQ – Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico e Capes- Comissão de Aperfeiçoamento de Pessoal do Nível Superior. Ambas são concedidas com base no mérito dos estudantes e também prestação de serviços. A primeira é oferecida para realização de estudos de iniciação científica, mestrado, doutorados e pós-doutorado. Já a segunda é responsável por grande parte das bolsas de mestrado, doutorado e pós-doutorado concedidos hoje no país.

O principal intuito com o oferecimento dessas bolsas é a formação de recursos humanos no campo da pesquisa científica e tecnológica e incentivar potenciais talentos. E elas podem ocorrer tanto no nosso país como no exterior.

O governo também é o promotor de bolsas dentro da esfera privada, como no caso do Programa Universidade para Todos, que hoje é conhecido apenas como ProUni. Desenvolvido pelo MEC, concede bolsas de estudos integrais ou parciais em universidades e faculdades particulares brasileiras. Como a intenção do programa é propiciar oportunidades a todos garantindo o acesso à educação, o programa só atende a quem não possui nenhuma graduação. Como esse sistema de bolsas é creditado considerando o critério de renda, para obtê-las é preciso atender a algumas exigências.

Como o fator de avaliação é a condição sócia econômica, para estar apto a uma bolsa integral, o candidato deve ter renda familiar per capita de até um salário mínimo e meio. Se você deseja pleitear uma bolsa parcial de 50%, a renda familiar por pessoa exigida passa a ser de três salários mínimos por pessoa. Se você se enquadra nesse contexto, precisa, além disso, atender a mais um de algum dos fatores a serem explicados na sequência.

O sistema dá preferência por professores da rede pública de ensino e é um incentivo a capacitação em cursos de campos do saber relacionados e cursos de licenciatura, que o capacita a dar aulas. É crucial que tenha participado do Enem, e que no exame tenha obtido notas superiores a 450 pontos, além de não ter zerado a redação. Também compõe as exigências do sistema que o candidato tenha cursado o ensino médio integralmente em escolas públicas, e no caso de ter estudado em escolas particulares, que seja na condição de bolsista integral. Ou ainda, ser portador de deficiência.

O processo seletivo se dá em duas diferentes fases: processo regular e processo de ocupação das bolsas remanescentes. A primeira se dá nos temos e condições citadas acima, e a segunda só é válida para professores da rede pública. Para se inscrever em ambas, basta acessar o site do ProUni, é gratuito.

Entretanto, deixa-se claro que a pré-seleção em qualquer das modalidades confere ao inscrito somente a possibilidade de direito à bolsa, estando sua efetiva conquista condicionada a participação e aprovação nas diferentes fases do processo.

O estudante que se inscrever no SiSU pode também se inscrever no Prouni, obviamente, contanto que atenda a ambos os critérios. No entanto, caso selecionado aos dois, deverá optar por uma das duas opções. Caso seja contemplado com bolsa parcial, os demais 50% podem ser financiados pelo Fies, sem necessidade de apresentação de fiador.

Essas são as principais bolsas concedidas pelo governo do país. Entretanto, existem diversas outras intuições privadas e filantrópicas (que não visam lucro) que promovem diferentes tipos de oportunidades aos estudantes. Cada uma elabora o seu próprio critério de seleção de candidatos e oferecem chances desde a educação básica ao ensino superior. O importante é ficar sempre atento a sites e notícias relacionadas e não perder a oportunidade de receber incentivos como esses.

Comentários