Morfologia

A morfologia é uma área muito extensa da língua portuguesa e de suma importância, por isso não deixe de conferir esse conceito.

Morfologia, português, adjetivo

Na língua portuguesa, a morfologia pode ser compreendida como uma estrutura importante da linguística que tem como principal objetivo estudar as formas com que as novas palavras são geradas. Para entender um pouco melhor sobre a origem dessa palavra, basta ter em que mente que é uma união de dois termos gregos que são “morfo” e “logia” que significam, respectivamente, forma e estudo.

Logo, fica fácil entender que a morfologia nada mais é do que a área da linguística que estudar as formas das palavras. Essa área é bastante extensa e agrupa vários conceitos importantes de português que são apreendidos ao longo do dia a dia de um estudante.

Dentre as principais categorias de estudo deve-se destacar:

  • Substantivos
  • Artigo
  • Adjetivo
  • Numeral
  • Pronome
  • Verbo
  • Advérbio
  • Conjunção
  • Interjeição

Vale lembrar que essas são apenas algumas de uma extensa lista de categorias que abrangem a morfologia.

Substantivos

Todas as coisas que existem podem ser consideradas como um ser sendo que cada um deles possuem um nome. Logo, é preciso ter em mente que a palavra que faz referência ao nome dados aos seres pertence a esta classe que é chamada de substantivo. Portanto, essa área da linguística que é responsável por dar nome aos seres.

Cabe destacar que mão está incluído apenas objetos nessa lista de seres, os nomes de pessoas fenômenos, lugares, sentimentos, ações e qualidades recebem um nome graças ao uso da categoria substantivo. Praticamente, tudo aquilo que ocupa um lugar no espaço, por menor que seja, recebe um nome.

Assim como a classe da morfologia possui várias categorias, os substantivos também possuem alguns grupos que também chamados como classificações. Confira:

  • Comum: é o nome dado a uma classificação que dá um nome comum a todos os seres de uma mesma espécie.
  • Coletivos: além dos substantivos comuns, existe os coletivos. Embora esteja no singular faz referência a uma grande diversidade de seres que pertencem a uma mesma espécie.
  • Próprio: é aquele conhecido por particularizar um ser de uma determinada espécie. Um exemplo claro disso são os seres humanos, pois cada pessoa esse um nome.
  • Concreto: classificação reservada para referenciar animais imaginários os reais, ou seja, que possuem a existência não relacionada a outros seres.
  • Abstrato: ao contrário da categoria concreto, a abstrata é utilizada para indicar os seres vivos que desentendem de outros seres.

Artigos

Outro recurso muito importante da morfologia são os artigos. Apesar dos substantivos serem muito importante para a língua portuguesa, quando posicionados sozinhos ao longo de um texto não são capazes de expressar um sentido completo. Logo, os substantivos precisam contar com a ajuda dos artigos para que as frases passem a fazer sentido.

O artigo nada mais é do que a palavra que se parece antes do substantivo com o objetivo de determinar o seu gênero. Assim como o substantivo também é possível classifica-lo em duas categorias que são:

  • Definido: é o artigo usado para especificar o substantivo de uma forma definida que são o, as, os e as.
  • Indefinido: é o artigo usado para especificar o substantivo de uma forma indefinida que são um, uma, uns e umas.

Adjetivo

Assim como destacado no início, os adjetivos também fazem parte da morfologia e precisam existir para dar uma maior riqueza uma determinada frase, ou seja, apenas os substantivos e os artigos não suficientes para dar um sentido bem completo a uma ideia.

Basicamente, o adjetivo são palavras usadas ao longo de uma frase com o intuito de fornecer características a um substantivo. As classificações de um adjetivo são:

  • Primitivo: não deriva de outra palavra.
  • Derivado: deriva de outra palavra que, geralmente, é de substantivos ou verbos.
  • Simples: constituído de apenas um radical.
  • Composto: fácil de ser identificado visto que é formado por mais do que um radical.

Além disso, ainda vale a pena destacar que para realizar a caracterização de um adjetivo pode aparecer no lugar de um adjetivo a locução adjetivo que nada mais do que uma expressão constituída por mais de uma palavra e que tenha um sentido adjetivo a sentença. Os adjetivos são mais um recurso da morfologia.

Numeral

Mesmo com ajuda de todos os recursos visto até aqui ainda existem frases que podem ficar sem um sentido quando se deseja construir uma sentença que envolva a ideia de quantidade. E foi para isso que a classe numeral surgiu, para complementar a morfologia e dar um sentido ainda mais completo para as sentenças escritas na língua portuguesa.

Portanto, o número é palavra que deve ser utilizada para referenciar ao substantivo para caracteriza-lo, mas com o enfoque de quantidade. As categorias da classe numeral são:

  • Quantidade: Fez sol durante 5 dias seguidos.
  • Ordem: utilizada para expressar a ideia de posicionamento. O piloto ganhou em primeiro lugar.
  • Multiplicação: o professor que ganhar o dobro do seu salário.
  • Fração: o estudante comeu uma maça e meia.

Logo as classes básicas no numeral são cardinal, ordinal, multiplicativo e fracionário. Esse são apenas algumas categorias que pertencem a um grande grupo de ferramentas da língua portuguesa que é a morfologia.

Comentários