A linguística é a ciência que estuda os fenômenos da linguagem, sendo que a linguagem é formada da soma língua + fala. É considerado linguista aquele cientista que se dedica aos estudos a respeito da língua, fala e linguagem. O precursor dessa ciência foi Ferdinand de Saussure.

Ferdinand de Saussure nasceu em Genebra, Suíça, quando decidiu que a sua carreira estaria de fato voltada para os estudos das linguagens, ingressou na Sociedade Linguística de Paris, teve uma longa e vasta carreira acadêmica de sucesso.

Saussure lecionou linguística geral na Universidade de Paris e na Universidade de Genebra por mais de vinte anos. Outros linguistas importantes são Franz Bopp, Leonard Bloomfield, Roman Jakobson e Umberto Eco.

Algo muito importante de ser esclarecido antes de continuar falando sobre a linguística é importante diferenciar dois conceitos: Língua e Fala. De acordo com Ferdinand de Saussure, a língua é formada por um conjunto de valores e está inserida na mente humana como um produto social. Já a fala é um ato individual e que pode ser completamente individualizado por estar sujeita a fatores internos e externos.

Ainda de acordo com Ferdinand de Saussure, todas as palavras que algum sentido, seja ele qual for são consideradas signos linguísticos. Esses signos linguísticos se formam a partir da junção de dois outros conceitos criados por Saussure: significado e significante.

Linguística
Linguística

Significado é o próprio conceito da palavra, do signo, por exemplo: “casa” significa moradia, “cachorro” é um animal mamífero que late. Enquanto significante é a forma gráfica e fonética que o signo possui, e por sua vez formam a palavra.

A linguística pode ser considerada uma ciência, pois não simplesmente traduz a linguagem como ela se evidencia e sim como ela é materializado pelos falantes.

Os cientistas envolvidos na pesquisa da linguística investigam os desdobramentos e nuances envolvida na linguagem humana. De acordo com os estudiosos da área, a linguística se subdivide em:

  • Fonética: Estuda os diferentes sons empregados na linguagem;

  • Fonologia: Estuda os padrões de sons básicos de uma língua;

  • Lexicologia: Estuda o conjunto das palavras de um idioma;

  • Morfologia: Estuda a estrutura interna das palavras;

  • Semântica: Estuda os sentidos das frases e de cada palavra que as formam

  • Sintaxe: Estuda como a linguagem combina as palavras para formar frases;

  • Terminologia: Estuda e analisa os léxicos especializados das ciências e das técnicas;

Os linguistas não entram em um consenso sobre a real necessidade e importância de todas essas subdivisões. Mas alguns campos dentro da linguística são reconhecidos: como a linguística histórica, a linguística cognitiva e a linguística teórica.

A linguística histórica (ou diacrônica) trabalha classificando as línguas do mundo de acordo com as suas afiliações e descrevendo o desenvolvimento histórico das línguas. Ou seja, analisa todas as mudanças sofridas pela língua com o passar do tempo.

A linguística descritiva (ou sincrônica) trabalha com a fala de uma única língua descrevendo-a na sua linha histórica no tempo. A linguística descritiva analisa todos os fatos que trouxeram a língua até aqui. Já a linguística teórica estuda as questões que tornam possível as pessoas conseguirem se comunicar por meio da linguagem.

A linguística aplicada trabalha para solucionar problemas referentes ao ensino de línguas ou à tradução das mesmas. E a linguística geral reúne todas as áreas sem um aprofundamento maior.

Existe também a linguística forense, essa se relaciona com a interação entre a linguagem e o sistema jurídico, o linguista forense atua na perícia investigando evidências linguísticas de um crime.

Algumas pessoas confundem profissionais formados em letras com os linguistas, a pessoa formada em letras estuda história, a estrutura e o funcionamento de uma ou mais línguas, bem como a cultura e a literatura de diferentes povos. Já os graduados em linguística trabalham com a descrição e a análise das línguas.

Temos vários livros para aqueles que ainda são iniciantes nesta ciência, uma sugestão é o livro “Introdução à linguística”, a obra é composta por dois volumes e tem a autoria assinada pelo professor José Luiz Fiorin. Outro livro importante para os estudiosos da linguística é o “Curso de Linguística Geral” de Ferdinand de Saussure.

O mercado de trabalho para os linguistas está em uma fase de crescimento, principalmente em tudo que se refere ao ensino e prática da Língua Brasileira de Sinais (LIBRAS). Além disso, o ambiente acadêmico também oferece boas oportunidades de carreira para aqueles que desejam ser professores e ou pesquisadores.

Uma curiosidade interessante é que além da famosa olimpíada brasileira de matemática, existe a olimpíada brasileira de linguística (OBL). A primeira edição aconteceu em 2011 reunindo estudantes do ensino médio de todo o país. E em agosto de 2017, ocorrerá a olimpíada internacional de linguística na Irlanda (Dublin) de 31 de julho a 04 de agosto.

Para os profissionais da área, ou entusiastas, é interessante conhecer e acompanhar as redes sociais da Associação Brasileira de Linguística (ABRALIN).

Comentários