Acidente de Chernobyl

Conheça um pouco sobre uma das maiores tragédias nucleares que já ocorreram e quais foram as consequências, o acidente de Chernobyl.

Acidente de Chernobyl, desastre, radioatividade

Chernobyl, é o nome de uma cidade situada no norte da Ucrânia perto da fronteira com a Bielorrússia e que foi largamente abandonada após o um grande desastre na usina nuclear da cidade que mais tarde ficou conhecido como acidente de Chernobyl. O município fica localizado a cerca de quinze quilômetros de distância do local em que ocorrer o evento

No dia 26 de abril de 1986, data em que ocorrer o desastre, a Ucrânia ainda era uma província da Rússia. A cidade está agora dentro da zona de exclusão de trinta quilômetros que circunda a usina nuclear.

Antes de sua evacuação, a cidade de Chernobyl era habitada por cerca de dezesseis mil pessoas, mas agora é preenchida apenas pelo pessoal responsável por realizar a administração da zona de segurança, além de mais alguns indivíduos que estão envolvidos no desmantelamento das usinas e outros moradores que se recusaram a deixar suas casas ou que até mesmo retornaram posteriormente.

Como começou

O acidente de Chernobyl começou logo cedo na madrugada do sábado 26 do mês abri no ano de 1986 dentro da central nuclear. Uma explosão e um incêndio liberaram grandes quantidades de contaminação radioativa para a atmosfera, que se espalhou por grande parte da Rússia ocidental e também da Europa.

Devido à gravidade do acidente de Chernobyl, é considerado o pior desastre da usina nuclear da história, além de ter sido classificado como um dos dois como evento de nível 7 na Escala Internacional de Eventos Nucleares. Apenas como fato de curiosidade o outro é o desastre nuclear de Fukushima que ocorreu em 2011.

Durante um teste dos sistemas no reator de número quatro da central de Chernobyl houve um súbito aumento de potência, e quando uma parada de emergência foi tentada um pico mais extremo na saída de energia ocorreu, o que levou a uma reação negativa no reator que resultou na ruptura e em uma série de explosões.

O fogo resultante deu origem uma nuvem de fumaça bastante radioativa para a atmosfera e sobre uma grande área geográfica. Os vestígios do acidente de Chernobyl ficaram a deriva sobre grandes partes da União Soviética ocidental e da Europa.

Medidas de segurança

A batalha para conter a contaminação e evitar uma maior catástrofe ainda maior, envolveu mais de 500.000 trabalhadores e um custo estimado de 18 bilhões de rublos. Em primeiro momento, o país tentou amenizar o acidente de Chernobyl, mas isso não foi possível devido as grandes dimensões do desastre.

Somente depois que o nível de radiação disparou alarmes na Usina Nuclear de Forsmark, na Suécia, a mais de mil quilômetros da Usina de Chernobyl, a União Soviética admitiu publicamente que havia ocorrido um acidente. Entre os anos 1986 a 2000, mais de 350.000 pessoas foram evacuadas das áreas mais severamente contaminadas das regiões que foram afetadas.

Uma estrutura de concreto e metal maciço que ficou conhecido como sarcófago, foi construído às pressas para selar a unidade 4 da usina que foi o local onde ocorreu a exploração como medida de emergência para deter a liberação de radiação para a atmosfera após o desastre de 1986.

Entretanto, essa estrutura já apresenta alguns sinais de degradação, por isso, existe planos para que o sarcófago seja reformado em breve. Segundo, especialistas que trabalham na zona de segurança durante chuvas fortes ocorre liberação de radiação devido a precariedade que já se encontra o sarcófago.

Consequências

Oficialmente apenas trinta e um óbitos são reconhecidos que foram causados pelo acidente de Chernobyl que envolvem desde trabalhadores da usina a até os profissionais responsáveis por atender a emergência. Entretanto, as estimativas do número de mortes potencialmente resultantes do acidente variam enormemente.

Um relatório da UNSCEAR afirmar que o total de mortes confirmadas de radiação foi de 64 a partir de 2008. A Organização Mundial de Saúde (OMS) sugere que poderia chegar a 4.000 mortes civis, uma cifra que não inclui as vítimas de acidentes de limpeza militar.

Entretanto, especialistas da área que o número de mortos foi muito maior visto que a radiação causa diversas complicações de saúde como, por exemplo, o câncer, por isso se acredita que muitos cidadãos desenvolveram a doença e morreram graças a esse desastre.

Embora não haja um consenso sobre o número de mortos, sem dúvida, é possível afirmar que a quantidade de pessoas que morreram foi extremamente alta no acidente de Chernobyl.

Zona de exclusão

O objetivo da zona de exclusão é restringir o acesso às áreas mais perigosas, reduzir a disseminação de contaminação radiológica e realizar atividades de monitoramento radiológico e ecológico.

Atualmente, a zona de exclusão do acidente de Chernobyl é uma das áreas mais contaminadas radioativamente do mundo e atrai um interesse muito grande por parte dos cientistas devido aos altos níveis de exposição à radiação no ambiente assim como também tem um crescente interesse por parte dos turistas.

Comentários