Raízes do café no Brasil

Raízes do café, história, cafeicultores

O café, sem dúvida, é uma bebida consumida em diversos países e que possui muita tradição. O grão é originário da África nas altas terras da Etiópia e ao longo da historio se espalhou pelo mundo, isso foi fundamental para que o grão passasse a ser parte de muitas culturas e, inclusive, criasse raízes do café no Brasil.

Como o café pode ter sua origem na região de Cafa recebeu esse nome. Atualmente já se conhece diversos tipos de grãos como, por exemplo, o café arábico, robusto e dentre muitos outros. Isso contribuiu para que se tornasse uma das bebidas mais consumidas no mundo, principalmente no Brasil.

Origem

A origem de como o café surgiu está ligado a uma lenda que dizia que um pastor da região da Etiópia percebeu que as ovelhas de seu rebanho sofriam de uma mudança no comportamento ao se alimentar especificamente do fruto das cafeeiras ou simplesmente por comer as folhas dessa árvore.

Com o tempo os grãos do café chegaram aos mercados da Arábia que foi o motivador principal para que café conseguisse se espalhar por tantas regiões como hoje. A partir da Arábia os grãos foram levados para o Egito por volta do século XVI. No ano de 1554, a bebida já era conhecida pelos europeus que rapidamente passaram a cultivar em suas colônias nas regiões do Índico e também do Pacífico.

No decorrer dos anos seguintes, o café já tinha uma certa importância para o mercado internacional e acabou com o sele de bebida de luxo, especialmente, na França, Estados Unidos e também na Inglaterra. Isso contribui para que a raiz do café se tornasse ainda mais forte no mundo.

Café pelo mundo

Logo após se ter as raízes do café na Europa, a bebida começou a ser plantada nas regiões de Madagascar, nas Filipinas e até mesmo na Índia. Além disso, também conquistou espaço no mercado da Martinica, das Antilhas e na América Central.

As raízes do café no continente sul-americano chegaram por meio do Jardim Botânico de Amsterdã que logo foram cultivadas pela Guiana Francesa e também pela Suriname. Por meio do aumento considerável da produção e na melhoria da qualidade de vidas das populações dos países considerados industrializados, a bebida deixou de receber o selo de luxo e passou a se generalizar, ou seja, seu consumo aumentou.

Café no Brasil

Por volta de 1727 já se tinha raízes do café no Brasil que entrou no pais por meio do estado do Pará e que passou ser cultivado, principalmente, na região da cidade de Belém. O responsável por trazer os grãos do café ao Brasil foi o militar Francisco de Melo Palheta.

Com o início do plantio do Brasil tem-se o começo do ciclo do café que rapidamente passou a ser produzido em larga escala, principalmente, após a expansão das lavouras produtoras no período do Império do Brasil.

Deve-se destacar que a partir dos primeiros anos do século XIX já era considerado como a principal fonte de riqueza graças, principalmente, a grande potencial que demonstrava como produto de exportação. Sem dúvida, as raízes do café estavam criadas.

O café, nos anos seguintes, rapidamente ganhou espaço nos mercados dos estados do Maranhão sendo que em seguida começou a ser plantado no Rio de Janeiro na região da chácara do Convento dos Frades Babadinhos.

Próximo ao ano de 1820 e levado pelas terras da região da serra do mar, as raízes do café também se estabeleceram, principalmente, nos estados de São Paulo, Minas Gerais, Paraná e Espirito Santo.

Apesar da grande expansão no plantio de café pelo Brasil, os diversos acordos firmados contra abolição contribuíram para que esse modelo escravo fosse extinto logo. Essa medida prejudicou muitos cafeicultores, poia deixou o mercado sem a devida mão de obra e exigiu que os grandes latifundiários buscassem por novos trabalhadores com baixa remuneração.

Com as grandes guerras na região da Europa, muitos europeus resolveram deixar seus pais e acabam vindo para o Brasil. Muito agricultores enxergaram a oportunidade de fortificar as raízes do café ao utilizarem os imigrantes como mão de obra.

Para se tornar a noção do quão importante o café era para o Brasil, basta ter em mente que o país era responsável por cerca de quarenta e cinco por cento da produção mundial de café. Mesmo com o crescimento da concorrência nos anos seguintes, o Brasil ainda se manteve forte na liderança.

Nos anos seguintes com as diversas crises, as constantes crises e revoluções na região da Europa contribuíram para que mais imigrantes viessem ao Brasil e ajudassem a deixar a produção de café ainda mais importante para o país.

As raízes do café estabelecidas merecem ser destacadas, pois foram as responsáveis pelas formações de muitos centros urbanos no Brasil e sem contar que teve um papel muito importante para o processo de desenvolvimento do país.

Comentários