História da moeda

História da moeda

Nos dias de hoje o dinheiro é utilizado como um meio de troca para bens e serviços. Além de meio de troca, a moeda serve para mensurar o valor dos produtos e serviços no mundo. Mas nem sempre a moeda teve o formato que conhecemos hoje de moedas de metal e cédulas de dinheiro.

A história da moeda começa na antiguidade com o fim dos moldes nômades de habitação e o início da fixação do homem na terra. Quando as populações começaram a fixar residência, começaram também a plantar e caçar e o excedente era trocado com vizinhos por outros itens que eram necessários.

As primeiras moedas de troca eram mercadorias suficientes raras para que tivessem realmente valor e fossem de fato desejadas. Na Grécia antiga, por exemplo, o boi (pekus) era utilizado como referência para negociações e trocas comerciais, esse processo de trocas também é conhecido como escambo. Na Roma e na Etiópia, o sal foi usado por muito tempo como moeda de troca. Na China o escambo era feito com bambus, na Índia com arroz, na África com pérolas, na Sibéria com peles e na Arábia com fios.

O exemplo do sal é um dos mais conhecidos, pois a palavra salário é originada da palavra sal, por ter sido usada por tanto tempo como moeda de troca. Ele foi usado por tanto tempo, pois era um produto de difícil obtenção e era amplamente utilizado na conservação dos alimentos.

No milênio e a. C. (antes de Cristo), os povos Sumérios desenvolveram um cálculo baseado em valores de referência constantes, esse cálculo foi de suma importância na história da moeda. As moedas mais próximas dos modelos que conhecemos hoje começaram a circular no século VII a. C., sendo que as primeiras moedas a entrar em circulação e ser utilizadas foram utilizadas na Grécia antiga.

Enquanto isso na China no período entre 1.122 e 256 a.C. circulavam pequenos objetos “moedas” com formas variadas: peixe, chave, concha, machado, faca e o Bu, que era a “moeda” mais famosa e tinha o formato de uma enxada. Além de terem o seu formato específico, os pequenos objetos de bronze chineses vinham marcados com o nome da autoridade que emitiu e o valor de equivalência daquela “moeda”. Ao final deste período surgiu o Yuanjin, que é dominado como o ouro monetário, este tinha vinha com o símbolo do sinete imperial e tinha o formato de um pequeno lingote.

Embora o seu uso na prática tenha iniciado na Grécia, a invenção das moedas é atribuída aos povos lídios, pois foi na Lídia (antiga região da Ásia Menor) que surgiram pequenos lingotes ovais de ouro e prata. Esses lingotes eram chamados eletros e vinham com ilustrações alusivas e a Efígies.

No entanto, os produtos utilizados como moeda de troca estavam sempre mudando, eles se alteravam de acordo com a época e de região para região de acordo com os costumes dos grupos sociais de determinada áreas.

Com o passar do tempo os metais preciosos começaram a ganhar espaço por terem uma boa aceitação geral e uma oferta limitada, o que por sua vez, garantia que esses metais tivessem preços bem elevados e ao mesmo tempo estáveis. Porém, quando o metal começou a ser utilizado, ele não era negociado em forma de moeda, ele era negociado na sua forma pura ou em objetos como anéis e braceletes, não havia um padrão de formato ou peso.

Para resolver esse problema da pesagem, as moedas começaram a ser cunhadas, ou seja, o valor de cada moeda começou a ser impresso nas mesmas. Só que ocasionalmente poderia haver um inconveniente, um rei ou imperador ordenava a recontagem das moedas para financiar o tesouro real, e para tal as moedas em circulação erma, recolhidas e divididas novamente em um número maior. Foi nesse processo que foi criado o que conhecemos hoje como inflação.

Os primeiros metais a serem utilizados na fabricação de moedas foram o ferro, o cobre e o bronze. Porém, embora fossem abundantes as moedas feitas destes metais não cumpriam uma função essencial: servir como reserva de valor, foi aí que entraram as moedas de ouro e de prata.

Mas como novos sistemas monetários foram se desenvolvendo, apenas as moedas não eram suficientes para suprir todas as necessidades desses sistemas, neste momento é que começaram a serem criadas as moedas-papel. As moedas-papel foram criadas para reduzir o inconveniente do peso das moedas e os riscos de roubo. Atualmente as moedas são utilizadas para o pagamento de valores pequenos, as moedas metálicas perderam muito espaço para as cédulas de dinheiro em papel-moeda.

A partir da criação da moeda-papel a mesma evoluiu e foi transformada em papel-moeda, essa transformação é considerada uma das etapas mais importantes da evolução da moeda.

No Brasil, as moedas mais parecidas com os modelos que conhecemos hoje começaram a circular em 1568 a partir da determinação de D. Sebastião as moedas portuguesas começavam a circular.

Comentários