História dos combustíveis

História dos Combustíveis

A palavra combustível é originada da palavra latina “combustibile”, combustível é aquela substância que reage com um comburente, e a partir dessa reação produz energia na forma de calor, gases ou chamas.

A história dos combustíveis acompanha a evolução da história da relação do homem com a natureza e a evolução da tecnologia. Essa afirmação pode ser feita, uma vez que a evolução dos combustíveis ocorreu em função da busca do ser humano por condições de vida mais confortáveis.

A fonte de energia mais antiga é a madeira. Essa atuação da madeira é registrada pela primeira vez na pré-história, onde a madeira em forma de lenha era utilizada para fazer fogueiras pelo Homo Erectus. Essas fogueiras eram fundamentais para a sobrevivência de quem as utilizava uma vez que amenizavam as temperaturas mais baixas do inverno, afugentava animais ferozes e facilitava o preparo de refeições mais completas.

Dessa forma, a madeira originou uma fonte de energia secundária: o fogo. O fogo era considerado algo tão precioso, que na mitologia grega ele é considerado como propriedade dos Deuses. Além de fonte de energia, o fogo é considerado a descoberta mais importante na história da humanidade.

Mas o uso da madeira como fonte de energia não se limitou à pré-história, a madeira ainda é utilizada nos dias de hoje, principalmente em países em desenvolvimento. É importante ressaltar que embora a madeira seja uma fonte renovável de energia, é extremamente poluente.

Passos longos foram dados na história dos combustíveis, a partir do início da revolução industrial (século XVIII), isso aconteceu, pois junto com revolução industrial veio o desenvolvimento constante de novas tecnologias e a produção em escala industrial.

Em função de todos esses fatos, entre os séculos XVIII e XIX o combustível mais utilizado foi o carvão mineral. Ele se tornou um combustível indispensável para as indústrias, pois o carvão era responsável pelo funcionamento dos primeiros motores a vapor.

O carvão mineral, assim como a madeira, é usado ainda nos dias de hoje, e nos últimos tempos com o aumento do preço do petróleo, a busca pelo carvão voltou a crescer.

No início do século XX, houve uma popularização e intensificação do uso dos automóveis, o que por sua vez, aumentou a procura internacional e a pesquisa por combustíveis de alto desempenho. Foi aí que se iniciou o uso em larga escala de combustíveis fósseis, que até então só eram utilizados para a produção de querosene.

A partir daí os combustíveis fósseis começaram a ser empregados na produção da gasolina e a partir da segunda guerra mundial o diesel seguiu a mesma tendência e começou a ser utilizado em maior escala.

Os combustíveis fósseis são combustíveis originados a partir da decomposição de organismos animais e vegetais durante milhares de anos em camadas profundas do solo ou do fundo do mar. Com base na maneira com que o combustível fóssil é formado, ele é considerado uma fonte não renovável de energia. E por ser uma fonte não renovável, fontes alternativas de energia estão sempre sendo pesquisadas.

Ainda no início do século XX, o avanço das pesquisas no universo da física também possibilitou o desenvolvimento de maneiras para explorar a energia nuclear, em função do seu grande potencial de produção energética. Mas desde o início a construção das usinas nucleares envolve um controle muito rigoroso, que se estende para sua manutenção, uma vez que qualquer acidente pode gerar consequências muito graves e de grandes proporções.

Algumas pesquisas indicam que atualmente o petróleo e derivados correspondem a 37% das fontes de energia utilizadas no Brasil hoje.

Duas crises de petróleo ao longo da década de 1970 promoveram uma comoção mundial de pesquisas em busca de fontes alternativas de energia. No Brasil, a fonte alternativa de energia mais explorada foi o álcool proveniente da fermentação do açúcar (sacarose), que por sua vez é proveniente da cana-de-açúcar.

O etanol é um combustível que grande espaço no mercado a partir da década de 1980 e atualmente tem grande visibilidade no mercado internacional por ser um combustível que emite menos gases poluentes quando comparado com a gasolina.

Além do etanol, o gás natural também tem começado a ser utilizado amplamente como forma de energia. O gás natural é formado basicamente por metano. Porém, essa fonte de energia tem um inconveniente: a estocagem e transporte.

O aumento da consciência em relação à preservação da natureza que vem ocorrendo nos últimos anos, vem causando uma verdadeira revolução na história dos combustíveis. As placas de captação de energia solar vêm sendo muito mais utilizadas em indústrias, prédios comerciais, prédios residenciais e casas. A energia eólica ainda não é tão utilizada como deveria e locais explorados muito mais essa forma limpa de energia.

Atualmente, todos os cientistas da área estão envolvidos em pesquisas para desenvolver fontes de energia alternativas que não tenham impacto ambiental nenhum, ou impacto ambiental muito baixo.

Comentários