Aquecimento global

A constante emissão de gases poluentes na atmosfera tem contribuído para o agravamento de um fenômeno mundial, o aquecimento global.

global, temperatura, impactos

Para entender o aquecimento global é preciso ter em mente que se trata de um problema que envolve, principalmente, o excesso de dióxido de carbono na terra. Esse gás atua no ambiente como um cobertor que dificulta a saída do calor. A medida em que é queimado os combustíveis fósseis como, por exemplo, carvão, petróleo e gás natural para gerar energia, o carbono se acumula e causa uma sobrecarga na atmosfera.

Certas práticas de gerenciamento de resíduos agrícolas contribuem para agravar o problema visto que liberam gases potentes para o aquecimento global como é o caso do metano. Dos muitos gases que prendem o calor, o gás carbônico é o que apresenta maior risco de alterações climáticas irreversíveis se continuar a se acumular na atmosfera.

Mesmo com as grandes evidencias sobre esse evento é bem provável que isso aconteça se a economia global continuar a depender dos combustíveis fósseis para suas necessidades energéticas. Para colocar isso em perspectiva, o carbono que é uma das maiores fontes poluente será determinante para o futuro do aquecimento global.

Temperatura média

Evidências científicas indicam que o aumento na temperatura global foi em média de mais de três graus Celsius, ou seja, está acima dos níveis pré-industriais e, por isso, apresenta sérios riscos para os sistemas naturais e para a saúde humana.

Uma das medidas adotadas recentemente para tentar frear o aquecimento global é um tratado entre vários países em que foi acordado diminuir a emissão de gás poluentes gradativamente. Isso, sem dúvida, foi um grande passo para tentar minimizar os impactos futuros até a normalização da temperatura.

Ao longo dos últimos anos foi possível acompanhar a temperatura em diversas regiões do mundo e conclusão que os principais estudiosos da área chegaram é a de que a tendência é de aumentar ainda mais a discrepância entre a temperatura do anoitecer e do amanhecer, ou seja, se esse processo do aquecimento global não for revertido haverá grandes mudanças como, por exemplo, ambientes muito quentes e muito frios dependendo do horário do dia.

Os ambientes para realizar essa medição são o terrestre e oceânico e é apenas um meio de inferir os efeitos das alterações climáticas. É preciso destacar que o aquecimento muda os padrões da neve e das chuvas, além de incentivar a ocorrência de mais tempestades severas e secas, a reduzir a camada de gelo de lagos, derreter as geleiras, aumentar os níveis do mar e até mesmo mudar o comportamento das plantas e animais.

Impactos

Os incêndios florestais estão aumentando a cada ano, principalmente, em nos períodos de muito calor que tem contribuído para que as temporadas de incêndios fiquem ainda maiores. Por isso, é preciso ter muita atenção durante esses períodos visto que o risco de incêndio é bastante grande, principalmente, pela vegetação e pelas folhas estarem secas.

Apesar de o Brasil não sofrer muito com esse tipo de fenômeno, os furacões mesmo sendo uma parte natural do nosso sistema climático, pesquisas recentes indicam que seu poder destrutivo e sua intensidade vem crescendo devido ao aquecimento global desde a década de 1970, particularmente na região do Atlântico Norte.

Além disso, o tempo quente está ocorrendo com mais frequência do que há 60 anos atrás e as previsões dos cientistas são de que as ondas de calor irão se tornar mais frequentes e mais graves com o aquecimento global. Este cria sérios riscos para a saúde e pode levar à exaustão pelo calor, a insolação, além de agravar condições médicas existentes.

Deve-se ainda destacar os seguintes impactos:

  • Chuvas mais intensas.
  • Secas mais severas em algumas áreas.
  • Maior pressão sobre o abastecimento de água subterrânea.
  • Aumento das chances de ocorrer um desabastecimento de energia elétrica.

Ações

Vale a pena destacar que é preciso realizar ações para eliminar ou até mesmo reduzir a emissão de gases para a atmosfera. As maiores fontes de emissões de carbono variam de região para região e isso sugere que as soluções devem ser tomadas a nível de comunidade.

A princípio pode não parecer grandes ações, mas a adoção de meios de transportes menos poluentes e opções de energias renováveis em locais regionais tem contribuído muito para a reversão desse evento global. É preciso ter em mente que essas ações quando somadas apresentam uma grande redução de gases poluentes para a atmosfera.

No entanto, algumas regiões devem contar com soluções globais como, por exemplo, acordos internacionais, que ajudam a reduzir a sobrecarga de carbono na atmosfera que ameaça a vida do planeta.

Ilhas pequenas, por exemplo, praticamente não realizam emissões de carbono, mas ainda assim são afetadas diretamente pelas consequências do aquecimento da terra, pois o derretimento das geleiras provoca aumento do nível do mar e fazem com que muitas ilhas fiquem submersas. As ações individuais, regionais e nacionais podem somar a soluções globais, diminuindo e interrompendo a subida das concentrações de CO2 na atmosfera.

Essas são algumas medidas que já estão sendo e podem ser adotadas para tentar reverter as condições criadas pelo aquecimento global.

Comentários