Efeito estufa

O agravamento do efeito estufa tem causada bastante preocupações atualmente. Conheça um pouco mais sobre esse fenômeno importante.

Efeito estufa, aquecimento, gases

O efeito estufa nada mais é do que um processo físico iniciado quando ocorre uma absorção total ou parcial dos raios infravermelhos por certos tipos de gases presentes na atmosfera que são conhecidos como gases estufa. A grande consequência desse fenômeno está relacionada ao fato de que parte do calor é irradiado de volta para a superfície da terra.

O ciclo normal desse padrão é que os raios infravermelho fosse liberados ao atingirem a atmosfera, mas isso não está ocorrendo graças a presença de gases poluentes. Contudo, vale a pena destacar que o efeito estufa é um processo muito importante para a manutenção da vida visto que é o responsável por manter uma temperatura em dentro de uma determinada faixa. Isso é o que possibilita que os seres vivos continuem existindo.

Atividades humanas

Ao longo dos últimos anos muito tem sido falado sobre as consequências das ações humanas como, por exemplo, queima de combustíveis fosseis, utilização de certos tipos de fertilizantes, grande desperdício de alimentos, desmatamento, além de muitas outras. Essas atividades contribuem para que o efeito estufa seja maior do que o necessário para a manutenção da vida.

Todas as ações citadas prejudicam o processo irradiação dos raios infravermelhos e fazem com que aqueçam o planeta mais do que necessário. Os gases emitidos por essas atividades citadas ou a interferência em meios importantes para a retirada de gases que causam essa mudança climática na terra desestabilizam completamente o equilíbrio energético da natureza e faz com que haja um aquecimento global.

Atualmente já existem diversas evidencias que mostram a gravidade desse problema como, por exemplo, o derretimento das calotas polares que faz com que o nível do mar suba e coloque em risco a vida em pequenas ilhas ou até mesmo países com uma baixa altitude.

Por isso, especialistas do Painel Intergovernamental para as Mudanças Climáticas, criado pela ONU em conjunto com a Organização Meteorológica Mundial, se uniram para tentar firmar acordos com as principais nações do mundo com o intuito de estabelecer certas metas para reduzir a emissão de gases poluentes para a atmosfera.

Esse é um ponto muito crítico visto que praticamente toda atividade humana tem como foco a realização de processos químicos que envolvem liberação de gases nocivos a atmosfera. Apesar de muitas medidas já estarem sendo tomadas, ainda existe um longo caminho a ser percorrido para tentar reverter as consequências criadas pela agravação do efeito estufa.

Gases estufa

É importante ter em mente que não são todos os tipos de gases existentes na atmosfera que contribuem para o agravamento desse fenômeno. Um exemplo claro disso são os gases oxigênio e nitrogênio que quando somado representam quase cem por cento do ar seco que nada contribui para o aquecimento global.

Apesar de estarem em menor quantidade no ar os gases do efeito estufa possuem uma estrutura mais complexa que tem a capacidade de desencadear reações em grande escala que prejudicam a irradiação dos raios infravermelhos. Dentre eles, os que merecem destaquem são o gás carbônico, metano, ozônio e oxido nitrosos.

A principal propriedade que esses gases possuem é a de serem transparentes à radiação que está na faixa de luz visível, mas de ainda assim conseguirem atuar como retentores da radiação térmica.

Outro ponto que merece ser destacado é que o gás metano apesar de estar presente uma quantidade muito inferir ao gás carbônico na atmosfera ele tem a capacidade de agravar muito mais o problema do que o CO2. Logo, mesmo o gás carbônico sendo o mais emitido pelas atividades humanas, as consequências podem ser assimiladas com a do gás metano.

O metano pode ser liberado de diversas origens como, por exemplo, do lixo orgânico, do derretimento de camadas de solo em regiões frias e até mesmo pelas flatulências dos bovinos e ovinos. Essa última é considera como a responsável por dezesseis por cento das emissões de gases poluentes de todo o mundo.

Aquecimento global

Mesmo sendo considerado como um fenômeno necessário para a manutenção da vida na terra, o efeito estufa tem sido afetado ao longo dos últimos tempos de modo a sair de seu ponto de equilíbrio e isso tem provocado grandes mudanças climáticas e praticamente todas as regiões do mundo.

A maior concentração dos gases do efeito estufa na atmosfera tem dificultado bastante a irradiação dos raios infravermelhos que continuam a ser refletidos de volta a superfície terrestre e de origem ao fenômeno muito conhecimento atualmente que é o aquecimento global.

As indústrias mundiais são consideradas como as principais responsáveis pelo agravamento desse fenômeno visto que diversos processos industriais têm como base a realização de reações químicas que liberam, principalmente, gás carbônico para a atmosfera.

Como se trata de um dos principais meios que movimentam a economia de muitas potencias mundiais ainda existe muito a ser discutido. Nesse momento, a tecnologia será uma peça chave para encontrar soluções mais eficientes para manter a indústria funcionando, mas sem agravar o efeito estufa.

Comentários